28/05/2011

Tempo de Um Amor Intemporal


É uma tarde de Maio
Maio de flores
… e amores,
Amores de primavera
Que dizem nascem efémeros
Mas o nosso não o é
- também não sei se
nasceu na primavera –
Não, não nasceu num tempo
De flores…
Pelo menos de flores convencionais
Era um tempo intemporal
De serenos luares e
Chuvas de prata
Que transbordam em rios
De diamantes e paixão,
Paixão de amantes incondicionais!

Nefertiti

4 comentários:

JoséManuelBarbosa disse...

... efémeros se nascidos ou não numa primavera apenas os que da mentira ou hipocrisia
que não esses dos diamantes ou chuvas prateadas de incondicionais mãos apertadas...

Beijooo!

Nati Caetano disse...

Olá querida Liz!
Fiquei sumida,mas não esqueçi de vc,como tb dos outros,como sempre uma bela poesia.Espero que esteja td bem.Saudades!! Bjs e uma feliz semana.

eEUcomISSO [Tassio Bruno] disse...

adorei o finalzinho, com as chuvas d prata. ficou lindo d mais. e é vc liz? mentira q é vc menina!
bjos, de tassio!

s puder, visita o sofia! rs
http://sociedadesofia.wordpress.com/

xanagol disse...

Sou uma apaixonada pela poesia, a tua é absolutamente maravilhosa e profunda.
Obrigada por me proporcionares estes belos momentos...o tempo em que os leio
xana