20/08/2011

Vem...!


Hoje acordei, e
No meu mundo havia um deserto
Um deserto de ti
Queria dizer-te, vem…
Quero que venhas, que me tenhas
Que no meu corpo te devasses
Passeia-te pelos trilhos de areia fina
Marcada dos meus pés
Descalços com o ensejo de te guiar
Até ao oásis desta necessidade
Implantada na minha pele
Do teu cheiro, do teu sabor
Do teu toque, que
Entre as dunas
Descobre riachos
Para que te inundes de mim
… e eu de ti
Em beijos urgentes
Nas bocas sedentas daquele mel
Tão doce…
Vem, meu amor!

Nefertiti

4 comentários:

Nati Caetano disse...

OLá amiga Liz!Lindo poema! No meu mundo havia um deserto,e que lindo deserto entoando o Amor.
Feliz Semana Bjs

Aleatoriamente disse...

Um belo poema.
O deserto...
A poesia o denota.
O amor o encontra e o transforma.
A beleza do sentir se deixa fluir.
Entre feridas e cicatrizes.
O amor e o deserto, ambos caminham lado a lado.

Um abraço Liz.

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

CÉU ROSÁRIO disse...

o ✿⊱╮.˚ ˚✰˚ ˛★* ˚ ˚✰˚ ˛★*。 ღ˛° *
Um Feliz Natal e Um Ano Novo Magnífico!
A todos os Amigos do Toque de Midas, o meu
eterno agradecimento pelo vosso carinho e amizade.


Volto breve, a partir de Janeiro estarei por aqui
a visitar todos os que muito estimo


Bom Ano 2012


Abraços